“Não preciso passar por isso de novo”

Nesses dias me deparei com duas histórias envolvendo pessoas diferentes, mas que retratavam atitudes similares, onde me fez questionar se esse não era um dos principais motivos das pessoas continuarem sozinhas. A frase utilizada nas duas situações, totalmente distintas e envolvendo pessoas totalmente diferentes foi “não preciso passar por isso de novo” e, comecei a pensar sobre o que fez a pessoa pensar que realmente seria a mesma história.

Sabemos que as pessoas exercem certos padrões, escolhem pessoas para se relacionar muito parecidas, as histórias se repetem e, esse medo da repetição da frustração faz com que a pessoa desista antes mesmo de tentar algo. É mais fácil…

Acostumamos a ficar sozinhos e na primeira pedrinha que aparece na tentativa de um novo relacionamento, é mais fácil deixar tudo para lá do que tentar removê-la. Mas onde já se viu relacionamento sem pedrinhas? Sem ajustes? Sem diferenças?

Aprendemos que temos que nos amar, que temos que cuidar de nós e tudo isso é a mais pura verdade, mas esquecem de nos dizer que não somos auto-suficientes. Ter alguém do nosso lado nos faz melhores. Somo felizes sozinhos, mas podemos ser mais felizes ainda acompanhados.

Em uma dessas histórias a pessoa finalizava falando ‘eu me amo e não preciso disso’. Ao ouvir o relato da historia era uma coisa simples o desentendimento, onde o outro pedia a presença dela, onde o outro queria participar da vida dela, podia até ser que naquele momento ela não podia atender aquele pedido tão enfático que o outro fez, mas foi o suficiente para ela preferir abrir mão daquele relacionamento que estava no inicio do que ajustar a vida para e tentar entender e explicar que o que a pessoa pedia não era possível dar naquele momento, mas que outras coisas estavam sendo feitas para compensar.

Na outra história, uma das pessoas tomou uma atitude aparente de ciúmes que despertou no outro uma revolta, uma sensação que não conseguia explicar para o outro, mas que só sabia repetir que ‘já havia passado por isso e não queria mais’. Sem conversa, sem entender o que causou o ciúmes na outra pessoa, já deduziu que a história na sua vida se repetiria. E foi mais fácil terminar tudo.

Vamos parar de desistir antes de tentar. Vamos parar de colocar no outro o peso do que trazemos dos relacionamentos anteriores. Você quer um final diferente? Mude o caminho. E é você que deve traça-lo diferente. É você que deve entrar diferente no relacionamento e olhar por outra perspectiva.

Essa nova pessoa que entrou na sua vida, não é seu ex. Quer resultado diferente, tente agir diferente quando se deparar com uma situação similar ao que você já viveu. Te garanto que o resultado será outro com certeza.

Claudia Barbieri

 

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta